Fechado para balanço

Os mercados e as lojas separam alguns dias do ano para o que eles chamam de “balanço”. Fecham as portas para o público externo para contar e recontar as mercadorias. O balanço é essencial para o comércio, pois conseguem entender quanto, o que e em quais condições se encontram as mercadorias. Muita coisa se descobre e muita análise é feita sobre a forma como aquele estabelecimento tem feito seus negócios.

Como seria benéfico para todos nós se compreendêssemos a importância que o balanço tem também em nossas vidas!
Nós nos acostumamos com a correria dos compromissos, com o barulho das ruas e das conversas. Nós nos deixamos levar pelo movimento do trânsito, das atividades, das reuniões e dos bares. “A vida corrida!” como dizemos com certa frequência…

Acontece que neste movimento ininterrupto de nossas vidas deixamos muita coisa entrar nos nossos corações inadvertidamente: rancor, maus pensamentos, medos, incompreensões, mágoas. E estes sentimentos são como árvores. Primeiro vem a inofensiva semente que encontra terreno onde possa lançar suas futuras raízes, depois vem a planta e seu tronco crescendo sem cessar e aquela semente quase invisível se torna uma imensa planta.

Imagine pois, o tamanho de uma floresta onde ninguém poda as árvores? Imagine a bagunça de um mercado que não faz o tão necessário balanço?
Assim também é nossa vida interior se nos deixarmos levar pela pressa de chegar. Vamos ser abafados pelas imensas árvores dos sentimentos ruins. Vamos ser desconhecidos de nós mesmos, pessoas que não sabem o que sentem.

Fazer o balanço significa se retirar por um tempo e olhar para dentro de si:

  • Quais pensamentos têm me tirado o sono? O que os provoca?
  • Quais sentimentos estão tomando minha alegria? Quando foi que eles entraram?
  • O que eu gosto? O que eu não gosto?
  • Por que meu coração tem andado tão acelerado? O que ele tem tentado me dizer?
  • Quem eu preciso perdoar para recomeçar?
  • Quais ressentimentos batem à minha porta todos os dias?
  • Quem e como eu tenho magoado as pessoas?
  • Quais vícios eu desenvolvi e como me livro deles?
  • Como está o amor que sinto por mim mesmo?

O balanço exige renúncia. O comércio renuncia ao lucro enquanto de portas fechadas, porque sabe do benefício futuro.

O que você acha de agendar seu balanço interior? Quem sabe ele não comece hoje mesmo? Amanhã? Feche as portas por um breve momento, conte, reconte e analise o que tem acontecido com você. Depois volte com mais força, mais energia, mais tranquilidade e principalmente, com mais amor próprio. O balanço mostrará o que tem sobrado, o que tem faltado e o que é preciso fazer daqui pra frente para que as coisas melhorem e se perguntarem porque você sumiu, responda sorrindo: “eu estava fechado(a) para balanço!”

Foto por David McEachan em Pexels.com

Leo Pessoa


Você gostou desse texto? Então, deixe seu e-mail registrado aqui para que eu possa informar a você sobre novos textos…

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

4 comentários em “Fechado para balanço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s