“O que esperar quando se está esperando?”

black and white sitting waiting young
Foto por Serkan Göktay em Pexels.com

Não pude evitar o título desse post! Foi mais forte do que eu…

O lançamento do meu novo livro “As pessoas invisíveis” está se aproximando! Sim, se ainda não te contei, será no dia 01/05/2019 às 15h!!!

Durante esses dias que antecedem ao lançamento, milhares de pensamentos surgiram e continuam a surgir.

Eu nunca fiz um lançamento para o meu primeiro livro “A caminho de Tulani”. Um dia a edição chegou em casa e comecei a mostrá-lo para as pessoas. Muitas destas pessoas nem imaginavam que eu tinha escrito um livro.

Aos poucos, o livro foi se espalhando, não por mérito de meus conhecimentos de marketing, mas graças ao apoio da minha esposa, dos meus irmãos, familiares, amigos e colegas…

Desta vez, o livro nasce diferente: Nasce anunciado! Nasce com data marcada. Porém, ele nasce com a mesma simplicidade, a mesma forma de escrever, o mesmo tom do primeiro livro. Sem pompa, sem ganância, sem intenções maiores.

Em poucos dias ele estará disponível na Amazon, no meio de milhares de outros títulos. Best-sellers estarão lá para mostrar a ele certa superioridade, mas sei que ele não vai se abater. Não, ele é simples, humilde, não se apega à títulos pré definidos e formulados.

O que eu espero? Que este livro encante você. Que ele traga ao seu coração um pouco de descanso em meio à um mundo tão corrido. Que ele traga sorrisos…

Um dos personagens de “As pessoas invisíveis” fez uma pergunta em uma certa manhã: “Você já olhou para o céu hoje?” Parece uma pergunta simples demais, mas é assustador perceber que muitas vezes a resposta para esta pergunta é: “Não… não deu tempo…”

O lançamento está chegando… Eu estou aqui esperando… Que a gente se encontre nas páginas de “As pessoas invisíveis” em breve.

 

 

O mundo mágico dos livros que não saem da minha gaveta

pile of covered books
Foto por Pixabay em Pexels.com

Uma pergunta que me fazem e agora vou responder: Quando virão os meus próximos livros e o porquê da demora em publicá-los?

 

Até hoje, escrevi três livros, somente um deles está publicado: “A caminho de Tulani“. Os outros dois (não publicados) se chamam: “As pessoas invisíveis” e “A cachoeira de prata”.

Acontece que eles já estão escritos e revisados há bastante tempo (e acredite: Bastante tempo mesmo!!) Porém, a publicação independente do meu primeiro livro me ensinou muitas coisas, mas também me sequelou bastante.

Quando a primeira edição chegou, ela veio dentro de uma vã e isso quer dizer que a carga era grande! Logo, o espaço para guardá-la precisava ser grande também. Confissão número 1 deste post: “Eu sou péssimo em divulgação!” Sendo péssimo em divulgação, depois que acabaram os familiares, amigos e conhecidos, continuei tendo estoque (e ainda tenho!) daquela primeira edição.

Eu sou escritor e não sei nada sobre controle de estoque, inventário, armazenamento, etc… e fui ficando frustrado ao ver aquele pequeno estoque de livros de capa laranja por toda a casa: cada porta um pequeno pacote deles.

Quando chegou a hora de publicar “As pessoas invisíveis” eu logo pensei nas consequências espaciais da decisão e desisti temporariamente (nem tão temporariamente assim, pelo visto!) da publicação.

Anos se passaram. Passei um longo tempo sem me preocupar muito com isso. Mas, o estoque continuava lá…

Até que um belo ano surgiu: 2018! Sim… 2018! Um ano onde conheci o Wattpad e o KDP da Amazon (sistema de publicação) e voltei a pensar na possibilidade de publicar meus livros novamente.

Você se lembra da minha primeira confissão deste post? Não? Então, vou repeti-la: “Eu sou péssimo em divulgação!” e esta é a última barreira que nos separa dos livros que estão no mundo mágico das minhas gavetas, dos livros publicados.

Confessar e assumir esta deficiência foi libertador! Hoje estou aprendendo… e isso significa que a publicação do próximo livro está muito próxima! Uma promessa: Não viraremos o ano sem a publicação de “As pessoas invisíveis”! Promessa é dívida e você pode me cobrar! Talvez, você me pergunte: “Mas, não dá pra antecipar?” E eu respondo: “Que ótima pergunta! Claro que dá!” Mas, não vou colocar uma contagem regressiva aqui no site, não por enquanto.

O que você acha?