A chuva

Placeholder Image

Uma poesia sobre a chuva

 

Hoje chove nas terras de cá
Me viro para os céus, mas logo fecho os olhos.
A água é doce, apesar da acidez do mundo.
Nada me é mais importante do que este primeiro momento
A chuva, nova e tardia, irriga agora o que então era seco.
Leva longe todo um tempo de aquecimento
e renova um ciclo cada vez mais irregular.
Hoje chove nas terras de cá
Não é nenhuma novidade, apesar da escassez
esperar que chova por mais longos dias.
O clima de paz engana os desavisados.
Os avisos deixados são claros, mas invisíveis.
Reduzimos nosso próprio lugar, a pó, fumaça e loucuras
Me viro para os céus incrédulo,
afinal raras são as chuvas hoje em dia
A chuva leva longe tudo,
A chuva as esperanças devolve.
A chuva…

Poesia sobre o tempo

 

clear glass with red sand grainer
Foto por Pixabay em Pexels.com

Para estrear o site, uma poesia rapidinha…

Poesia sobre o tempo

Quem foi que passou?
Estive olhando para o lado e não vi.
Me parece que foi correndo,
Não entendo a pressa que se tem.
Passou como um vulto e não vi.
Estive olhando para o lado…
Afinal, quem foi que passou?
Ninguém percebeu, mas eu sei que passou
Tinha um barulho batido,
Um ritmo corrido,
Passou como um vulto e (é pena) eu não vi…
Quem foi que passou?
Dou dinheiro a quem saiba,
Pago na mesma hora
Só me diga quem foi afinal que passou?
Mas ninguém percebeu e eu mesmo não vi.
Tinha um barulho batido?
Um Ritmo corrido?
Ah! Eu já sei,
Quem passou foi o tempo.